GENEVE III

 

 
NOVA VISITA A GENEVE - Junho de 2013
 
Como sempre acontece desde 1982, todos os anos, pelo mês de Junho, estou em Geneve, para assistir aos trabalhos da Conferência Internacional do Trabalho da OIT.
Sou assim, um visitante habitual desta bela cidade suiça, há mais de trinta anos, com visitas ininterruptas anuais. É uma cidade que me é muito familiar, que conheço muito bem e faz parte da minha história de vida e de vivências. Quando chego a  Geneve, é como chegar a um sítio familiar, uma cidade que pertence à nossa memória, que transporta lembranças de outros tempos. No essencial a cidade permanece igual  à que sempre conheci, com as alterações normais decorrentes dos tempos, das pequenas adaptações, dos melhoramentos, mas no geral, mantém os traços de sempre. Uma cidade que vive junto ao Lago Léman,e tem nele a sua imagem de marca :o jacto de água. Uma cidade harmoniosa, verde, florida, plana, cuidada, em constante renovação no que importa e lhe acrescenta qualidade, sem mudar o seu rosto, a sua fisionomia, a sua alma.Da cidade que se reparte entre as duas margens do lago: de um lado, a cidade turistica, dos hotéis, esplanadas, da Gare Cornavin, da Rua de Lausane, da Mon Blanc e um imensa promenade na bordadura do lago, plena  de verdes onde se respira uma tranquilidade ímpar, até á zona das organizações internacionais, na periferia do centro, onde se encontra  a delegação europeia da  ONU, a OIT, a OMS, a Cruz Vermelha, a UTI,  e tantas outras representações.
Do outro lado, a zona comercial, por excelência, as grandes lojas, bancos, relojoarias, lojas de chocolates e a parte velha/antiga, em redor da Catedral de S.Pedro, com as ruelas antigas e estreitas, com bares, restaurantes, antiquários, galerias, e depois zonas novas de parques e habitação até Plainpalais.  Do lago , surge o RHONE, que  logo se junto ao Avre, rios de águas límpidas, com margens de arvoredo e bosques, manchas de verde, em plena europa, onde é possível passear como se fosse apenas floresta.
Este ano em Geneve, o tempo estava quente e húmido, com um dia de tempo mais sombrio e uma hora de tempestade ( Ventos fortes, muita chuva e queda de granizo).
Desta visita, algumas fotos, para ilustrar a beleza e a singularidade desta cidade, a que me ligam emoções e memórias e diz do meu percurso de vida de trinta anos.
 
 
Comments